top of page

Planejamento de Imposto de Renda 2022


Todos os anos a entrega do Imposto de Renda tira o sono de muitos brasileiros que deixam para fazer a declaração no último momento. Para que seja diferente neste ano, é necessário um planejamento. O primeiro passo para realizar uma declaração eficiente é se organizar, separar todos os documentos necessários e começar a sua preparação para declarar o seu IR em 2022.


Na prática, o Imposto de Renda consiste na apresentação de uma série de documentos financeiros para o Fisco. O procedimento é bastante detalhado, requerendo do contribuinte cuidado e atenção na hora de fornecer todas as informações obrigatórias. Por isso, é válido reservar um tempo para reunir toda a documentação necessária.


Na aba sobre o contribuinte e seus dependentes, as principais informações são: endereço atualizado; nome, CPF, grau de parentesco e data de nascimento dos dependentes; cópia da última Declaração de Imposto de Renda (Se houver); atividade profissional atual e informações da conta para restituição ou débitos das cotas de imposto apurado (Se houver).


Já na aba de rendas variáveis, para quem investiu em ações e adjacentes no ano passado, é necessário ter em mãos as seguintes informações: informes de rendimentos adquiridos com a renda variável; notas de corretagem e extratos de IR enviadas pelas corretoras onde negociação é feita e DARFs de Renda Variável.


Na aba de dívidas e ônus, tenha em mãos: informes e documentos de dívida e ônus de 2021 (somente dívidas maiores que R$5 mil precisam ser declaradas) e débitos de financiamento imobiliário, bens adquiridos por consórcio e dívidas de atividade rural não precisam ser declarados.


Na aba de pagamentos e deduções, serão necessários os seguintes documentos: comprovantes de gastos com educação; comprovante de pagamento de previdência social e privada; comprovante de doações; recibos ou informes de rendimentos de plano, ou seguro de saúde e despesas médicas e odontológicas.


Para o setor relacionado à renda, separe os documentos: instituições financeiras; aposentadoria, salário, pensão, distribuição de lucros, pró-labore; aluguéis de bens móveis e imóveis; programas fiscais; informes de outras rendas recebidas em 2021, como doações, heranças e pensão; e informações do Carnê-Leão para importação na Declaração do Imposto de Renda.


Por fim, na aba bens e direitos, é preciso separar os seguintes documentos: documentos para comprovação da compra e venda de bens e direitos em 2021; cópia da matrícula do imóvel, escritura de compra e venda, e boleto do IPTU de 2021; documentos que provem a posição acionária em uma empresa (Se for o caso) e, se o declarante registrou ganho de capital com a venda de bens e direitos, ele vai precisar dos dados do Demonstrativo de Ganhos de Capital 2021.

Comments


WhatsApp.svg.webp
bottom of page