top of page

Bancos: quais devem se destacar em 2022?

Em 2022, o cenário instável que vem sendo visto desde 2020 não deve dar trégua, sobretudo pelo fato de ser um ano com eleições presidenciais. Isso não significa, porém, que não há oportunidades no radar de investidores.


Com a tecnologia em alta, os bancos devem se destacar bastante neste ano mesmo com o desafio da inadimplência. Mas quais deles merecem uma atenção especial? No texto de hoje, vamos responder essa pergunta. Continue com a gente!


O esperado é que Itaú Unibanco, Bradesco e Banco do Brasil consigam atravessar a alta na inadimplência em 2022 sem a necessidade de provisionamentos adicionais. Entre esses, somente ITUB4 e BBDC4 são recomendações de compra dos especialistas.


Ao apontar riscos, o Santander é o único que tem chance de fazer mais provisões e, com isso, prejudicar os resultados em 2022 e com o Banco do Brasil vemos riscos políticos, principalmente por ser ano de eleição.


O Santander soltou o balanço referente ao ano passado no último dia 2 de fevereiro. Somente no 4º trimestre, o banco registrou lucro gerencial de R$ 3,88 bilhões, que significa uma queda de 10,6% em comparação ao trimestre imediatamente anterior. No acumulado de 2021, o lucro ficou em R$ 16,3 bilhões.


O Bradesco apresentou seus resultados no dia 9 de fevereiro e também ficaram abaixo das expectativas. Em reação, as ações fecharam o pregão em queda de 8,58%. O lucro do banco ficou em R$ 6,6 bilhões no 4º trimestre e R$ 26,2 bilhões em 2021.


Já o balanço do Itaú surpreendeu e a ação disparou mais de 5% na sexta-feira, dia 11 de fevereiro. O resultado recorrente gerencial de 2021 foi de R$ 27,7 bilhões, um aumento de 45,0% em relação a 2020. O lucro líquido atribuível aos acionistas controladores atingiu R$ 26,8 bilhões, montante 41,6% melhor em comparação ao mesmo período do ano anterior.



Comments


WhatsApp.svg.webp
bottom of page