top of page

Pontos que atrapalham na nutrição de gado e como solucioná-los


A nutrição animal adequada é um fator chave para o aumento da produtividade de todas as espécies animais. Neste contexto, o Brasil apresenta alta capacidade em alimentar seus animais de forma barata e eficiente, atendendo todas as suas necessidades nutricionais.


Porém, este conjunto de processos em que o animal assimila os nutrientes contidos nos alimentos é relativamente complexo e, portanto, sujeito a problemas. No texto de hoje, vamos falar de pontos que atrapalham a nutrição dos gados e como solucioná-los.


Intoxicação por Ureia

Costumeiramente, a ureia é utilizada como aditivo alimentar para ruminantes, apresentando baixo custo, além de ser boa fonte proteica. Seu uso também possibilita maior aproveitamento de forragens de qualidade reduzida. Entretanto, o risco de intoxicação devido ao mau uso da ureia é grande. Assim, adotar muita cautela na formulação e oferecimento da ureia nas rações é imprescindível.


A ureia deve ser introduzida gradativamente na dieta dos animais, assim como deve-se adotar um esquema de adaptação, que varia entre um período de duas a quatro semanas, em função do nível e forma de fornecimento da ureia.


Além do mais, o total de ureia não deve exceder a 3% do concentrado ou 1% da matéria seca da ração. Por fim, a homogeneidade da mistura é importante, isso evita maior ingestão do produto por alguns animais do lote.


Acidose

A acidose ruminal é uma doença metabólica aguda, causada pela ingestão de grandes quantidades de grãos (carboidratos) ou outros alimentos altamente fermentáveis. A acidose ruminal é caracterizada por perda do apetite, desidratação, diarreia, depressão e, quando não é efetuado o tratamento curativo, pode levar à morte.


Para evitar casos de acidose, é fundamental que seja evitado o acesso acidental de animais a grandes volumes de grãos. Além disso, durante o processo de nutrição animal, deve-se adotar um bom esquema de adaptação, sendo os grãos introduzidos gradualmente à dieta do animal.


Laminite

Caracterizada por uma Inflamação aguda ou crônica das partes sensíveis do casco, a Laminite é uma doença que pode estar atrelada, principalmente, a uma nutrição animal ineficiente. Assim como a acidose, a Laminite representa uma condição normalmente associada à ingestão excessiva de grãos, embora também possa estar associada a outros fatores (genética, idade, metrite, mastite, umidade, contusão, estresse, traumas, ou quadros de toxemia).


Por ter relação direta com a nutrição animal, a laminite pode ser evitada por meio da adoção de medidas que evitem a ocorrência de acidose láctica. Para isso, deve-se ponderar um esquema apropriado de adaptação, principalmente para aqueles animais que recebem dietas com elevados níveis de concentrados.


Este e outros temas relevantes são abordados no MBA Nutrição e Gestão de Confinamento oferecido pela FGI, que tem como objetivo trazer uma visão moderna e compreender todos os aspectos sobre nutrição e confinamento de gado de corte, preparando o profissional para a nova realidade da pecuária brasileira.


O curso é concluído em apenas 1 ano e 5 meses, é 100% digital e os encontros acontecem mensalmente aos finais de semana no formato ao vivo, uma oportunidade perfeita para quem não tem tempo durante os outros dias. Ficou interessado(a)? Clique aqui e se inscreva.

Commentaires


WhatsApp.svg.webp
bottom of page