top of page

Previsão da segunda safra de milho do Paraná é reduzida pela Deral

O departamento de Economia Rural (Deral), vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab), informou que a colheita de milho 2ª safra, também chamado de safrinha, atinge 30% da área, estimada em 2,718 milhões de hectares. A área deve subir 8% frente à temporada anterior, de 2,515 milhões de hectares.


Segundo o Deral, 72% das lavouras do cereal apresentam boas condições de desenvolvimento, 21% condições médias e 7% ruins. As lavouras se dividem entre as fases de frutificação (21%) e maturação (79%).


No dia 11 de julho, a colheita estava em 20%, com 72% das lavouras apresentavam boas condições, 21% condições médias e 7% ruins, entre fases de frutificação (25%) e maturação (75%).


A 2ª safra 2021/22 de milho no Paraná está estimada em 15,447 milhões de toneladas, volume 170% maior ante as 5,722 milhões de toneladas da temporada anterior. A produtividade média deve alcançar 5.682 quilos por hectare em 2021/22, acima da registrada na temporada anterior, de 2.637 quilos por hectare.


No entanto, segundo a Forbes, a segunda safra de milho do Paraná 2021/22 foi estimada em 14,66 milhões de toneladas, ante 15,45 milhões de toneladas na previsão de junho, apontou o Departamento de Economia Rural (Deral), redução atribuída ao ataque da cigarrinha e a problemas pontuais climáticos.


Ainda assim, a safra atual, que registrou aumento de 8% na área plantada na comparação com a temporada anterior, segue sendo um recorde histórico, disse o analista do Deral Edmar Gervásio.


Ele citou que a estimativa indica uma redução de 9% quando comparada com a expectativa inicial para safra, de mais de 16 milhões de toneladas. “Com o avanço da colheita já é possível mensurar de forma mais qualitativa os impactos na produtividade, especialmente com a praga cigarrinha e pontuais da estiagem, granizo e geadas que ocorreram ao longo da safra”, afirmou.


“Mesmo com esta redução na expectativa de produção de 1,45 milhão de toneladas, a safra como um todo ainda é considerada ótima, com potencial de superar a produção histórica da segunda safra, que foi um pouco superior a 13 milhões de toneladas em 2017”, disse Gervásio.


A grande safra de milho tem pressionado os preços do cereal. O órgão da Secretaria de Agricultura do Paraná disse que na semana passada o preço recebido pelo produtor pela saca de 60 kg fechou valendo 71,71 reais, queda de 6% quando comparado à semana imediatamente anterior.


Quando comparada ao fechamento de julho de 2021, esta queda chega a 19%, acrescentou o Deral. Em sua estimativa mensal, o departamento ainda elevou ligeiramente a previsão da safra de trigo do Paraná, para 3,9 milhões de toneladas, ante 3,86 milhões na previsão anterior.

Kommentare


WhatsApp.svg.webp
bottom of page