top of page

Cerrado brasileiro uma nova fronteira para os produtores de trigo no Brasil


Os produtores de trigo do bioma Cerrado, onde predominam culturas como o milho e a soja, podem dar uma contribuição decisiva e ajudar o país a aumentar a oferta interna do cereal, reduzindo a dependência de importações.


Segundo um comunicado da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), as perspectivas para os produtores de trigo no Centro-Oeste do Brasil estão melhorando rapidamente, pois agora eles podem cultivar e lucrar com variedades adaptadas ao clima seco e quente da região.


Tradicionalmente, o Brasil planta trigo no Sul do país, onde é mais úmido e frio. A Embrapa vê potencial para mais do que dobrar a área total de trigo do Brasil por meio de expansão no Centro-Oeste, no Cerrado, segundo estimativa divulgada após um dia de campo com cerca de 130 agricultores locais.


Júlio Albrecht, pesquisador da Embrapa Cerrados, observou que a produtividade média de trigo na região é de seis toneladas por hectare, já representando o dobro da média nacional. No entanto, uma variedade de trigo desenvolvida pela Embrapa chamada BRS 264 já produziu 9,6 toneladas por hectare em uma lavoura comercial, e isso pode ser melhorado.


O Brasil deverá produzir quase 11 milhões de toneladas de trigo nesta temporada, um recorde impulsionado pela expansão da área. Mas o país precisa de mais de 12 milhões de toneladas por ano e ainda depende de importações, principalmente da Argentina. Este ano, o Brasil começou a testar uma variedade de trigo geneticamente modificado resistente à seca no Cerrado, o que poderia ajudar a aumentar ainda mais a oferta interna.

Comments


WhatsApp.svg.webp
bottom of page