top of page

Bem-estar em animal bovino de corte

Nos dias de hoje, o bem-estar em bovinos de corte está diretamente ligado à qualidade final do produto e ao lucro do pecuarista. Isso porque, com o crescimento dos gados e do aumento de consumo de carne, os consumidores têm se tornado mais exigentes e pautados pela ética, principalmente para saberem como funciona todo o processo antes da carne chegar aos açougues e mercados. Mas como entregar o bem-estar aos animais bovinos de corte? No texto de hoje, vamos falar um pouco mais sobre o assunto.


Alimentação adequada

A dieta dos bovinos é rigorosa e segue padrões exatos de quantidade e qualidade para que os animais se mantenham com boa saúde. Por exemplo: a dieta não pode ser composta por proteínas de origem animal (exceto leite e derivados), a ração não pode conter antibióticos para fins profiláticos e é preciso ter fibras suficientes para estimular a ruminação. Nos bezerros, é recomendada a amamentação diretamente da vaca, até que esteja pronto para o desmame e para a introdução de alimentos sólidos.


Acesso à água

Água limpa e fresca nos bebedouros ao longo do dia também faz parte do bem-estar para esses animais de corte. É preciso que os currais tenham fonte de água contínua e no pasto, a recomendação é que se tenha uma fonte natural de água por perto, como um lago. No entanto, é preciso seguir as normas vigentes e fazer bom uso da higiene para evitar doenças e contaminações nos animais.


Condições das instalações

As instalações que recebem os bovinos de corte também precisam oferecer bem-estar. Mas como? Um ambiente pensado estrategicamente para evitar ferimentos recorrentes nos animais, com piso antiderrapante para evitar quedas, portões largos, temperatura amena, ventilação adequada e muita sombra.

Áreas de descanso

Nas áreas de descanso, o mais recomendado é que os bovinos de corte tenham espaço suficiente para se lamber, estirar os membros e se deitar. Nestes ambientes, o piso deve ser antiderrapante, mas também impermeável.


Manejo do rebanho

O manejo do rebanho precisa ser feito de forma estratégica para não estressar os animais e oferecê-los o máximo de bem-estar. Por exemplo: os barulhos causados pelas instalações precisam ser cessados, diminuindo ao máximo os ruídos. No transporte dos animais, também é preciso cuidado para não ferir os bichos.


Este e outros assuntos importantes são abordados no MBA Gestão Estratégica da Pecuária de Corte na FGI, Faculdade de Gestão e Inovação. Na especialização, o aluno aprende sobre a aplicação de técnicas e procedimentos que possibilitem de forma direta e indireta a reprodução eficiente dos animais.


Com duração de apenas 1 ano e 4 meses, as aulas são mensais e acontecem aos finais de semana no formato ao vivo, entregando uma experiência 100% digital. Ficou interessado(a)? Clique aqui e saiba mais.

Comments


WhatsApp.svg.webp
bottom of page